Objetivo da norma é garantir que os compradores saibam sua origem.

 
A madeira é um dos recursos mais preciosos do mundo e há uma crescente demanda do consumidor para saber se é proveniente de florestas adequadamente  manejadas. A nova norma que está em desenvolvimento pela ISO, terá como objetivo  a rastreabilidade da madeira, garantindo assim sua origem.

 
Cada vez mais o consumidor quer ter evidências confiáveis de que  produtos à base de madeira se originam de florestas geridas de forma sustentável.


A nova norma ISO para a rastreabilidade dos produtos de madeira, a ISO 38001, já atingiu a primeira fase de consulta, onde os membros da ISO envolvidos no seu desenvolvimento têm quatro meses para formar uma posição nacional sobre o projeto e comentar sobre ele.


Seu desenvolvimento é liderado pelo comitê técnico ISO/PC 287, cuja secretaria é mantida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), representante da ISO no Brasil, e co-liderada pela Deutsches Institut für Normung (DIN), representante da ISO na Alemanha.


Jorge Cajazeira, presidente do ISO/PC 287, afirmou que a futura norma permitirá que as organizações saibam que a madeira que estão utilizando é proveniente de fontes sustentáveis.


“A ISO 38001 não só irá demonstrar que a matéria-prima provém de florestas adequadamente manejadas, mas também que o produto final pode ser rastreado através de suas diversas fases de produção". Isto pode ir no sentido de incentivar a utilização da madeira rastreável impedindo madeira ilegal de entrar na cadeia de abastecimento.", disse Cajazeira.


A ISO 38001, cadeia de custódia da madeira e produtos de madeira – Requisitos,  está prevista para ser publicada em maio de 2017.