Comissão de Estudo da ABNT pode ter a primeira minuta ainda neste semestre.

            Sistema construtivo consolidado no exterior, o Wood Frame vem se desenvolvendo no Brasil há menos de dez anos, mas em breve suas especificações deverão ser disponibilizadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A Comissão de Estudo do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-002) já avançou bastante na discussão de Projeto e Execução, partes importantes da norma que abrangerá também requisitos gerais e componentes, entre outros itens. A expectativa é que no final deste semestre ou início do próximo o Projeto de Norma seja submetido à Consulta Nacional.

            “Estamos otimistas e esperamos concluir o texto até o final de junho, para enviá-lo à consulta pública”, informa Euclesio Finatti, coordenador da Comissão de Estudo de Sistemas Construtivos de Wood Frame (CE 002.126.011) e vice-presidente da área técnica do Sinduscon-PR.

            Instalada em 2016, a Comissão de Estudo vem atuando há 10 meses com três grupos de Trabalho focados em Projeto, Execução e Desempenho. Na última reunião, realizada em 18 de abril, em Curitiba, foi criado um quarto grupo, dedicado a Materiais. Todo o resultado desse esforço deverá ser reunido no próximo encontro, que ocorrerá provavelmente no inicio de junho, e então estará pronto o Projeto de Norma para seguir o processo de aprovação e eventuais ajustes.

            Diferentes entidades, como a Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) e profissionais ligados às indústrias madeireira e de construção civil fazem parte da Comissão de Estudo responsável pela elaboração da norma, que ajudará a determinar um caminho moderno e sustentável para sistemas construtivos.

            “O Wood Frame possibilita uma obra com funcionalidade e melhor desempenho ambiental, fatores que atendem aos apelos por sustentabilidade e às características do Brasil”, destaca Finatti. Complementa, como exemplo, que a variação de temperatura, com o uso desse sistema, é de 18 a 22 graus, um conforto térmico adequado, portanto, às necessidades do País de norte a sul.

            Segundo o coordenador da CE, o sistema, entre outras vantagens, não causa desperdícios na natureza porque utiliza painéis de madeira de reflorestamento, reduz relevantemente os resíduos em obras e tem ainda a seu favor a rapidez. É possível levantar uma casa de 50 metros quadrados, incluindo a cobertura, em 4 horas. Em 10 dias ela será entregue ao usuário final. “Não existe outro sistema com este apelo no País”, ele conclui.

            A participação nos Comitês Brasileiros e nas Comissões de Estudo da ABNT é voluntária e aberta a qualquer interessado. Para participar desta Comissão, basta enviar um email para o analista responsável: alvaro.almeida@abnt.org.br.

Sobre a ABNT

A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa. 


Assessoria de Imprensa:

Monalisa Zia

imprensa@abnt.org.br

11 3017.3660