O sprinkler, sobre o qual a ABNT disponibiliza normas técnicas e mantém programa de certificação, pode fazer toda diferença quando o fogo se propaga em um ambiente.

Na simulação de situações de incêndio em ambientes idênticos com e sem a proteção de sprinklers, é indiscutível o resultado obtido com a utilização do equipamento, também conhecido como chuveiro automático. Isso tem sido demonstrado desde o ano passado em eventos denominados Side-by-side burn, promovidos em vários Estados pela Associação Brasileira de Sprinklers (ABSpk). No dia 27 de julho foi a vez de o Rio de Janeiro conferir o sistema.

O correto funcionamento do equipamento e a adequação do projeto do ambiente a ser protegido são itens fundamentais para a prevenção de sinistros e constam do programa de Certificação desenvolvido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) em parceria com a organização norte-americana FM Approvals.

Atualmente, dois fabricantes de sprinklers estão certificados pela ABNT, conquista que se torna cada vez mais importante para garantir confiabilidade e segurança dos usuários. Bicos de sprinklers importados e sem certificação têm sido encontrados no mercado e podem causar sérios danos se não apresentarem o desempenho esperado na ocorrência de um incêndio.

A principal Norma Brasileira sobre o assunto, é a ABNT NBR 10897:2014 - Sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos — Requisitos. Hoje em processo de revisão, esta Norma estabelece os requisitos mínimos para o projeto e a instalação de sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos, incluindo as características de suprimento de água, seleção de chuveiros automáticos, conexões, tubos, válvulas e todos os materiais e acessórios envolvidos em instalações prediais.

Para avaliação do equipamento há também a ABNT NBR 16400:2015 - Chuveiros automáticos para controle e supressão de incêndios - Especificações e métodos de ensaio, que estabelece o conjunto mínimo de requisitos de construção e ensaios laboratoriais a serem submetidos os chuveiros automáticos para sistemas de proteção contra incêndio.

O Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio (ABNT/CB-024) é o responsável pela Normalização no campo de segurança contra incêndio compreendendo fabricação de produtos e equipamentos, bem como projetos e instalação de prevenção e combate a incêndio e serviços correlatos; análise e avaliação de desempenho ao fogo de materiais, produtos e sistemas dentro dos ambientes a eles pertinentes; medição e descrição da resposta dos materiais, produtos e sistemas, quando submetidos a fontes de calor e chama, sob condições controladas de laboratório, no que concerne a terminologia, requisitos, métodos de ensaio e generalidades. Excluindo-se a normalização de equipamentos de proteção individual que é de responsabilidade do ABNT/CB-32. 

Sobre a ABNT

A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.


Assessoria de Imprensa


Monalisa Zia

11 3017.3660

imprensa@abnt.org.br