Os primeiros documentos foram publicados pela ABNT em 2007 e logo receberam reconhecimento internacional.

         Desde a publicação do primeiro conjunto de normas técnicas, em 2007, o trabalho da Comissão de Estudo Especial de Televisão Digital (ABNT/CEE-085) para implantação do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) despertou a atenção de vários países, interessados em também fazer a transição da transmissão analógica para a digital. Agora, completam-se dez anos do lançamento das normas – foi em 30 de novembro – e da primeira transmissão oficial, que aconteceu em São Paulo, em 2 de dezembro de 2007.

         O Peru foi o primeiro país, na América Latina, a anunciar a adoção do sistema desenvolvido no Brasil, em 2009. No mesmo ano, a União Internacional de Telecomunicações (International Telecommunication Union - ITU) recomendou que os documentos brasileiros fossem considerados referências mundiais. Atualmente, 18 países adotam o modelo.

         As Normas Brasileiras foram elaboradas com base na normalização pioneira, do Japão, que estabeleceu o ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial), utilizado desde 2002. São resultado de anos de dedicação e esforço da ABNT/CEE-085 e do Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital (Fórum SBTVD), que é integrado por membros da área de radiodifusão, fabricantes de equipamentos de recepção, transmissão, indústria de software, instituições de ensino e pesquisa e representantes do governo federal.

         “A contribuição daqueles que até aqui participaram da construção desse trabalho jamais será esquecida. Que venham outros anos e mais inovação”, comemora José Marcelo do Amaral, presidente do Fórum SBTVD.

         O processo de transição deverá terminar em 2018, consolidando o SBTVD. Portaria do Ministério das Comunicações condiciona o desligamento da transmissão analógica dos serviços de radiodifusão de sons e imagens e de retransmissão de televisão a que, pelo menos, 93% dos domicílios dos municípios que acessem o serviço livre, aberto e gratuito por transmissão terrestre estejam aptos à recepção da televisão digital.

         As famílias inscritas em programas sociais do Governo, como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Tarifa Social de Energia Elétrica, recebem kit gratuito com antena, conversor e controle remoto.

         O conjunto de nove normas técnicas para o SBTVD, algumas com várias partes, soma hoje 25 documentos. Confira as que foram lançadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) há dez anos:

  • ABNT NBR 15601:2007 - Televisão digital terrestre - Sistema de transmissão
  • ABNT NBR 15602-1:2007 - Televisão digital terrestre - Codificação de áudio, vídeo e multiplexação. Parte 1: Codificação de vídeo
  • ABNT NBR 15602-2:2007 - Televisão digital terrestre - Codificação de vídeo, áudio e multiplexação. Parte 2: Codificação de áudio
  • ABNT NBR 15602-3:2007 - Televisão digital terrestre - Codificação de vídeo, áudio e multiplexação. Parte 3: Sistemas de multiplexação de sinais
  • ABNT NBR 15603-1:2007 - Televisão digital terrestre - Multiplexação e serviços de informação (SI). Parte 1: SI do sistema de radiodifusão
  • ABNT NBR 15603-2:2007 - Televisão digital terrestre - Multiplexação e serviços de informação (SI). Parte 2: Estrutura de dados e definições da informação básica de SI
  • ABNT NBR 15603-3:2007 - Televisão digital terrestre - Multiplexação e serviços de informação (SI). Parte 3: Sintaxes e definições de informação estendida do SI
  • ABNT NBR 15604:2007 - Televisão digital terrestre – Receptores
  • ABNT NBR 15606-1:2007 - Televisão digital terrestre - Codificação de dados e especificações da transmissão para radiodifusão digital. Parte 1: Codificação de dados
  • ABNT NBR 15606-2:2007 - Televisão digital terrestre - Codificação de dados e especificações de transmissão para radiodifusão digital. Parte 2: Ginga-NCL para receptores fixos e móveis - Linguagem de aplicação XML para codificação de aplicações
  • ABNT NBR 15606-3:2007 - Televisão digital terrestre - Codificação de dados e especificações de transmissão para radiodifusão digital. Parte 3: Especificação de transmissão de dados


Sobre a ABNT

         A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

 

Assessoria de Imprensa

 

Monalisa Zia

11 3017.3660

imprensa@abnt.org.br