Não bastassem as tragédias que aconteceram neste início de ano, ontem (19), dois prédios foram esvaziados pelos bombeiros por ameaça de desabamento, na região do Morumbi, em São Paulo.

Graças à Deus nenhuma tragédia aconteceu, porém os moradores informaram que já existe um processo correndo na justiça contra a construtora, por rachaduras que apareceram em 2015 na garagem.

Resultado: todos os moradores tiveram que ir para casas de parentes ou hotéis próximos e só saberão se serão liberados para voltar para suas casas após perícia de um engenheiro especializado.

Em 2013, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou a norma ABNT NBR 15575 – Desempenho – Parte 1 – Requisitos gerais, elaborada pelaComissão de Estudo de Desempenho de Edificações (CE-02:136.01), que pertence ao Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-002). Esta parte da norma estabelece os requisitos e critérios de desempenho aplicáveis às edificações habitacionais, como um todo integrado, bem como a serem avaliados de forma isolada para um ou mais sistemas específicos. Ela contém ainda mais cinco partes:

— Parte 2: Requisitos para os sistemas estruturais;

— Parte 3: Requisitos para os sistemas de pisos;

— Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas – SVVIE;

— Parte 5: Requisitos para os sistemas de coberturas;

— Parte 6: Requisitos para os sistemas hidrossanitários.

A ABNT NBR 15575 empenha-se em atender as exigências dos usuários ao longo dos anos, dando uma importância à habitabilidade e à duração da qualidade da edificação, não considerando, apenas, a fase construtiva, mas todo seu uso. Nesse sentido, todos os participantes do processo de construção, compra e utilização estão inseridos e têm suas responsabilidades: projetistas, fornecedores de material, construtores, incorporadores e clientes.

ABNT/CB-002

O Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-002) é o responsável pela Normalização no campo da construção civil, no que concerne a edificações, compreendendo: terminologia; projeto de estruturas, independente do material da construção; organização de informações de projeto e construção; requisitos geométricos gerais para construção e elementos construtivos, incluindo coordenação modular e seus princípios básicos regras gerais para juntas, limites e tolerâncias; regras gerais para outros requisitos de desempenho de construção e sistemas construtivos incluindo a coordenação destes com os requisitos de desempenho; projeto de ambiente interno de novos edifícios e modernização de existentes visando a sustentabilidade (incluindo conservação de energia e eficiência energética). Ambiente interno inclui fatores térmicos, acústicos e visuais e qualidade de ar; projeto e execução de obras e serviços da construção, visando a segurança de trabalhadores; gerenciamento e custos da construção, incluindo estudos de viabilidade, orçamentos, organização do empreendimento, contratação, recebimento de obras e serviços; manutenção de edificações incluindo elaboração de manuais de uso e avaliação pós-ocupação. 

Para mais informações, entre em contato com a Assessoria de Imprensa.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

Não bastasse a catástrofe em Mariana (MG) há 3 anos, no último dia 25 de janeiro aconteceu o mesmo acidente, mas desta vez com o rompimento da barragem da mineradora Vale na Mina Feijão, em Brumadinho (MG). A avalanche de lama e rejeitos de mineração devastou parte da cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. O acidente já está inscrito como uma das piores tragédias humanas e ambientais da presente década e como o segundo mais grave do segmento de extração de minério.

A ABNT possui a norma ABNT NBR 13028:2017 - Mineração - Elaboração e apresentação de projeto de barragens para disposição de rejeitos, contenção de sedimentos e reservação de água - Requisitos, que especifica os requisitos mínimos para a elaboração e apresentação de projeto de barragens de mineração, incluindo as barragens para disposição de rejeitos de beneficiamento, contenção de sedimentos gerados por erosão e reservação de água em mineração, visando atender às condições de segurança, operacionalidade, economicidade e desativação, minimizando os impactos ao meio ambiente.

A Comissão de Estudo Especial de Elaboração de Projetos para Disposição de Rejeitos e Estéreis em Mineração (ABNT/CEE-220) é a responsável pela Normalização no campo de elaboração de projetos para disposição de rejeitos e estéreis em Mineração.

Para saber mais sobre a norma, entre em contato com a Assessoria de Imprensa.

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).
Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

A ABNT publicou no final de dezembro a nova norma ABNT NBR ISO 19011:2018 - Diretrizes para auditoria de sistemas de gestão. Este documento fornece orientação sobre a auditoria de sistemas de gestão, incluindo os princípios de auditoria, a gestão de um programa de auditoria e a condução de auditoria de sistemas de ges­tão, como também orientação sobre a avaliação de competência de pessoas envolvidas no processo de auditoria. Estas atividades incluem as pessoa(s) que gerencia(m) o programa de auditoria, os audi­tores e a equipe de auditoria.

Nos dias 13 a 15 de março será realizado em São Paulo, um curso sobre a nova norma, que traz em seu conteúdo programático: a abordagem de processos; abordagem sistêmica da gestão da qualidade; abordagem de riscos para auditorias da qualidade; planejamento estratégico para a qualidade; estrutura comum das normas de sistemas de gestão da ISO; revisão dos conceitos e requisitos da norma ABNT NBR ISO 9001:2015; novos conceitos de auditoria; tipos e objetivos das auditorias; entre outros tópicos.

Serão 24 horas de curso divididas em três dias consecutivos, das 8 h 30 às 17 h 30. Luiz Carlos do Nascimento, gestor do Comitê Brasileiro da Qualidade (ABNT/CB-025) e líder da delegação brasileira no Comitê Técnico da ISO de Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO/TC 176) é o instrutor do curso. Para se inscrever envie um email para cursos@abnt.org.br ou entre em contato pelo telefone: 11 2344-1721 ou 1722.

Comitê Brasileiro da Qualidade

O Comitê Brasileiro da Qualidade (ABNT/CB-025) é o responsável pela Normalização no campo de gestão da qualidade, compreendendo sistemas da qualidade, garantia da qualidade e tecnologias de suporte; diretrizes para seleção e aplicação das normas da qualidade; e no campo da avaliação da conformidade compreendendo estudo de meios para a avaliação da conformidade de produtos, processos, serviços e sistemas de gestão; elaboração de guias e normas relativas a práticas de ensaio, inspeção e certificação de produtos, processos e serviços e para avaliação de sistemas de gestão, laboratório de ensaio, organismos de inspeção, certificação e credenciamento, e sua operação e aceitação. Excluindo-se a normalização de produtos e serviços.

Para adquirir a norma acesse (www.abnt.org.br/catalogo). Para mais informações contate o ABNT/CB-025 (cb-025@abnt.org.br">cb-025@abnt.org.br).

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.


Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

Volta às aulas! Época de correria para os pais que precisam comprar material e uniforme escolar.

Todo ano é a mesma coisa. Pesquisar os valores é a melhor solução, mas os pais devem ficar atentos, porque a variação nos preços é enorme e nem sempre o mais barato é o melhor.

O que deve ser levado em conta é a segurança das crianças. Para isso, procure optar por produtos e serviços que utilizem as normas técnicas da ABNT e no caso de produtos, que também possuam o selo do Inmetro.

A ABNT possui a norma ABNT NBR 15236:2016 - Segurança de artigos escolares, que específica os requisitos de segurança com base no uso projetado para os artigos escolares destinados a crianças menores de 14 anos e refere-se a possíveis riscos que não são identificados prontamente pelos usuários, mas que podem advir de seu uso normal ou em consequência de abuso razoavelmente previsível.

Além disso, também possui a norma ABNT NBR 15778:2009 - Uniforme escolar - Requisitos de desempenho e segurança, envolvendo solidez da cor, resistência à tração, esgarçamento da costura, entre outros.

Segurança dos pequenos em primeiro lugar!

Para saber mais sobre as normas entre em contato com a nossa Assessoria de Imprensa.

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.


Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

É notável que as normas técnicas estão presentes em nossa vida mais do que imaginamos. Por isso a importância da sua utilização, para que além de podermos evitar tragédias, possamos garantir que produtos e serviços ofereçam o mínimo de qualidade e segurança à sociedade.

Confira abaixo algumas normas publicadas pela ABNT no mês de dezembro:

Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-003)

ABNT IEC GUIA 118:2018 - Inclusão de aspectos de eficiência energética em publicações eletrotécnicas;

ABNT NBR 16092:2018 - Cestas aéreas - Especificações e ensaios;

ABNT NBR 6855:2018 - Transformador de potencial indutivo - Requisitos e ensaios.

Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos (ABNT/CB-004)

ABNT ISO/TR 14121-2:2018 - Segurança de máquinas - Apreciação de riscos - Parte 2: Guia prático e exemplos de métodos;

ABNT NBR 15827:2018 - Válvulas industriais para instalações de exploração, produção, refino e transporte de produtos de petróleo - Requisitos de projeto e ensaio de protótipo.

Comitê Brasileiro Metroferroviário (ABNT/CB-006)

ABNT NBR 16691:2018 - Dormente de Aço - Requisitos e métodos de ensaio.

Comitê Brasileiro de Aeronáutica e Espaço (ABNT/CB-008)

ABNT NBR 16709:2018 - Sistema para resolução de identificador com base na internet (IBI).

Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário (ABNT/CB-017)

ABNT NBR 16693:2018 - Produtos têxteis para saúde - Aventais e roupas privativas para procedimento não cirúrgico utilizados por profissionais de saúde e pacientes - Requisitos e métodos de ensaio.

Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados (ABNT/CB-018)

ABNT NBR 16606:2018 - Cimento Portland - Determinação da pasta de consistência normal;

ABNT NBR 15396:2018 - Aduelas (galerias celulares) de concreto armado pré-moldadas - Requisitos e métodos de ensaios;

ABNT NBR 8890:2018 - Tubo de concreto de seção circular para água pluvial e esgoto sanitário - Requisitos e métodos de ensaios.

Comitê Brasileiro Odonto-Médico-Hospitalar (ABNT/CB-026)

ABNT NBR 15891-4:2018 - Implantes para cirurgia - Resinas absorvíveis - Parte 4: Método de ensaio para avaliação de degradação in vitro de resinas poliméricas e formas fabricadas degradáveis hidroliticamente;

ABNT NBR 15677:2018 - Implantes para ortopedia - Conexões de ferramentas - Requisitos para bits de chaves de parafuso ósseo;

ABNT ISO/TS 16775:2018 - Embalagem para produtos para a saúde esterilizados finalizados - Orientações sobre a aplicação da ABNT NBR ISO 11607-1 e da ABNT NBR ISO 11607-2.

Comitê Brasileiro de Siderurgia (ABNT/CB-028)

ABNT NBR 7548:2018 - Ferroligas - Determinação do tungstênio, silício, ferro, manganês, fósforo e alumínio em ligas de ferrotungstênio.

Comitê Brasileiro de Madeira (ABNT/CB-031)

ABNT NBR 14810-2:2018 - Painéis de partículas de média densidade - Parte 2: Requisitos e métodos de ensaio;

ABNT NBR 16285:2018 - Bobinas e chapas de aço multiconstituído, de alta resistência mecânica, laminadas a frio – Especificação.

Comitê Brasileiro de Óptica e Instrumentos Ópticos (ABNT/CB-049)

ABNT NBR ISO 8980-3:2018 - Óptica oftálmica - Lentes para óculos acabadas e não cortadas - Parte 3: Especificações de transmitância e métodos de ensaio , que revisa a norma ABNT NBR ISO 8980-3:2012.


Comitê Brasileiro de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ABNT/CB-055)

ABNT NBR 15833:2018 - Manufatura reversa - Aparelhos de refrigeração.

Comitê Brasileiro de Ferramentas Manuais, Abrasivos e Usinagem (ABNT/CB-060)

ABNT NBR ISO 4248:2018 - Bucha-padrão - Definições e nomenclatura;

ABNT NBR ISO 10889-7:2018 - Porta-ferramentas com haste cilíndrica - Parte 7: Tipo F com alojamento cônico;

ABNT NBR ISO 10889-8:2018 - Porta-ferramentas com haste cilíndrica - Parte 8: Tipo Z, acessórios .


Comissão de Estudo Especial de Agrotóxicos e Afins (ABNT/CEE-171)

ABNT NBR 8510:2018 - Agrotóxicos e afins - Características físicas.

Comitê Brasileiro de Componentes de Sistemas Hidráulicos Prediais (ABNT/CB-178)

ABNT NBR 15813-1:2018 - Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria - Parte 1: Tubos de polipropileno copolímero random PP-R e PP-RCT - Requisitos , que revisa a norma ABNT NBR 15813-1:2010;

ABNT NBR 15813-2:2018 - Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria - Parte 2: Conexões de polipropileno copolímero random PP-R e PP-RCT - Requisitos , que revisa a norma ABNT NBR 15813-2:2010.

Comissão de Estudo Especial de Acústica (ABNT/CEE-196)

ABNT NBR ISO 16283-1:2018 - Acústica - Medição de campo do isolamento acústico nas edificações e nos elementos de edificações - Parte 1: Isolamento a ruído aéreo.

Comitê Brasileiro de Tratores, Máquinas Agrícolas e Florestais (ABNT/CB-203)

ABNT NBR ISO/OECD 789-10:2018 - Tratores agrícolas - Procedimentos de ensaio - Parte 10: Potência hidráulica na interface trator/implemento;

ABNT NBR ISO 4004:2018 - Tratores e máquinas agrícolas – Bitolas.

Para saber mais informações sobre as normas citadas acima, entre em contato com a Assessoria de Imprensa.

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.


Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

Decreto que institui regulamento para edificações e áreas de risco no Estado de São Paulo contempla a exigência de certificação de produtos atestando a conformidade com as normas técnicas brasileiras.

          

Assinado pelo governador Marcio França no dia 11 de dezembro de 2018 e publicado no Diário Oficial da mesma data, o Decreto nº 63.911 institui o regulamento de segurança contra incêndios em edificações e áreas de risco, tendo como objetivo prioritário a proteção da vida dos ocupantes desses locais.


Com entrada em vigor prevista para o primeiro semestre de 2019, as medidas de segurança contra incêndio compreendidas pelo regulamento aplicam-se às edificações e áreas de risco no Estado de São Paulo. Devem ser observadas, em especial, nos seguintes casos: construção de uma edificação ou área de risco; reforma de uma edificação que implique alteração de leiaute; mudança de ocupação ou uso; ampliação de área construída; aumento na altura da edificação; regularização das edificações ou áreas de risco.


Em seu artigo 21, o regulamento determina que o Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (CBPMESP) exija “
a certificação, ou outro mecanismo de avaliação da conformidade, dos produtos voltados à segurança contra incêndio das edificações e áreas de risco, por meio de organismos de certificação acreditados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), comprovando o atendimento às normas técnicas nacionais”.


Foi estabelecido que a exigência de certificação de produtos de segurança contra incêndio “ocorrerá de forma gradativa, de acordo com ato normativo a ser expedido pelo CBPMESP, respeitando o desenvolvimento técnico do setor e a existência de organismos de certificação e laboratórios de ensaio nacionais acreditados pelo Inmetro”.


De acordo com a nova legislação, “poderão ser aceitos produtos certificados com base em normas técnicas tomadas com referência nas instruções técnicas estabelecidas neste regulamento e organismos de avaliação da conformidade internacionalmente reconhecidos”.


A questão da segurança contra incêndio mobiliza especialistas na Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) há algumas décadas. Diversos
programas de certificação destinados à proteção contra incêndio foram desenvolvidos pela ABNT Certificadora, tendo como foco, entre outros: portas corta-fogo; sprinklers; extintores de incêndio; esguichos de jato regulável para combate a incêndio; pó para extinção de Incêndio; mangueiras de incêndio; barras antipânico; líquido gerador de espuma; sistemas de extinção; hidrantes; e proteção passiva.


Cerca de 70 normas são disponibilizadas à sociedade, elaboradas no âmbito do Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio (ABNT/CB-024), cuja Secretaria Técnica é exercida pelo
Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo. No caso de edifícios e áreas de risco, uma norma de grande relevância é a ABNT NBR 14432:2001 – Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações.


Esta norma técnica estabelece as condições a serem atendidas pelos elementos estruturais e de compartimentação que integram os edifícios para que, em situação de incêndio, seja evitado o colapso estrutural. Para os elementos de compartimentação devem ser atendidos os requisitos de estanqueidade e isolamento por um tempo suficiente para possibilitar: fuga dos ocupantes da edificação em condição de segurança; segurança das operações de combate a incêndio; e minimização de danos a edificações adjacentes e à infraestrutura pública.


O
âmbito de atuação do Comitê é o seguinte: Normalização no campo de segurança contra incêndio compreendendo fabricação de produtos e equipamentos, bem como projetos e instalação de prevenção e combate a incêndio e serviços correlatos; análise e avaliação de desempenho ao fogo de materiais, produtos e sistemas dentro dos ambientes a eles pertinentes; medição e descrição da resposta dos materiais, produtos e sistemas, quando submetidos a fontes de calor e chama, sob condições controladas de laboratório, no que concerne a terminologia, requisitos, métodos de ensaio e generalidades.


Resultado de consenso das partes interessadas, normas técnicas novas ou revisadas são publicadas sistematicamente, para disseminar as melhores práticas destinadas a proteger as pessoas e o patrimônio. Em 2018, foram publicadas as seguintes normas do ABNT/CB-024:


O conjunto de normas técnicas destinadas à proteção contra incêndio compreende, entre outros itens, sistemas de detecção e alarme, extintores de diferentes tipos, saídas de emergência e escadas de segurança, hidrantes, portas corta-fogo e veículos para atendimento a emergências médicas e resgate.

           

120 dias para vigorar

O Decreto nº 63.911, que atende aos termos da Lei Complementar nº 1.257, de 6 de janeiro de 2015, entra em vigor 120 dias após a data de sua publicação e revoga o Decreto nº 56.819/11.

O regulamento, além da proteção da vida dos ocupantes de edificações e áreas de risco tem os seguintes objetivos: restringir o surgimento e dificultar a propagação de incêndios, estimulando a utilização de materiais de baixa inflamabilidade e reduzindo a potencialidade de danos ao meio ambiente e ao patrimônio; proporcionar, nas edificações e áreas de risco, os meios mínimos necessários ao controle e extinção de incêndios; evitar o início e conter a propagação do incêndio, reduzindo danos ao meio ambiente e ao patrimônio; viabilizar as operações de atendimento de emergências; proporcionar a continuidade dos serviços nas edificações ou áreas de risco; distribuir competências para o fiel cumprimento das medidas de segurança contra incêndios; e fomentar o desenvolvimento de uma cultura prevencionista de segurança contra incêndios.


Em seus 17 capítulos, o Decreto nº 63.911 dispõe sobre a aplicação do regulamento, as atribuições do Serviço de Segurança contra Incêndio (SSCI), que é constituído pelo conjunto de unidades do CBPMESP; o processo de segurança contra incêndio, para regularização de uma edificação ou área de risco; as responsabilidades do Corpo de Bombeiros e dos responsáveis pela obra; as medidas de segurança contra incêndio e seu cumprimento; e de fiscalização, infrações e penalidades, entre outras disposições.


Como Anexo, a nova legislação traz um Anexo contendo tabelas com classificação de edificações e áreas de risco quanto a ocupação, carga de incêndio, altura e tamanho da área, por exemplo.


O Decreto, que atende aos termos da Lei Complementar nº 1.257, de 6 de janeiro de 2015, entra em vigor 120 dias após a data de sua publicação e revoga o Decreto nº 56.819/11. A íntegra do documento pode ser conhecida em:

https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/2018/decreto-63911-10.12.2018.html


Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.


Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br

11 3017.3660

Está em Consulta Nacional até o dia 07 de janeiro de 2019, o Projeto de revisão da norma ABNT NBR 14925 — Elementos construtivos envidraçados resistentes ao fogo para compartimentação. Este Projeto de Revisão foi elaborado pela Comissão de Estudo de Vedações Corta-Fogo (CE-024:101.006), do Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio (ABNT/CB-024).

Esta Norma especifica a classificação de elementos construtivos que empregam vidros transparentes ou translúcidos, com o propósito de promover a compartimentação horizontal ou vertical nas edificações, compondo soluções apropriadas de segurança contra incêndio.

É possível ler o texto e enviar considerações sobre seu conteúdo. Para ter acesso ao material, é necessário fazer um cadastro simples no site da ABNT pelo link www.abntonline.com.br/consultanacional. Para quem já possui esse cadastro, basta acessar a página e entrar com login e senha.


ABNT/CB-024

O Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio é responsável pela Normalização no campo de segurança contra incêndio compreendendo fabricação de produtos e equipamentos, bem como projetos e instalação de prevenção e combate a incêndio e serviços correlatos; análise e 

avaliação de desempenho ao fogo de materiais, produtos e sistemas dentro dos ambientes a eles pertinentes; medição e descrição da resposta dos materiais, produtos e sistemas, quando submetidos a fontes de calor e chama, sob condições controladas de laboratório, no que concerne a terminologia, requisitos, métodos de ensaio e generalidades. Excluindo-se a normalização de equipamentos de proteção individual que é de responsabilidade do ABNT/CB-32. 

A participação nos Comitês Brasileiros da ABNT é voluntária e aberta a qualquer interessado. Para participar da ABNT/CB-024 entre em contato com o analista responsável, Alvaro Almeida (alvaro.almeida@abnt.org.br).

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

A mais conhecida norma técnica internacional sobre competência de laboratórios de ensaio e calibração, a ISO/IEC 17025 já tem um ano desde a sua publicação. A versão ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017 - Requisitos Gerais para Competência de Laboratórios de Ensaio e Calibração contempla as últimas mudanças nesse ambiente, assim como as práticas mais recentes.

Referência mundial, a ISO/IEC 17025:2017 possibilita que os laboratórios produzam resultados altamente confiáveis e, dessa forma, demonstrem que são tecnicamente competentes. A norma é fruto de trabalho conjunto da Internacional Organization for Standardization (ISO) e da International Electrotechnical Commission (IEC), sob a gestão do Comitê ISO de Avaliação de Conformidade (ISO/CASCO).

Esta é a terceira edição da norma, que cancelou a versão anterior, de 2005, e trouxe, entre as principais alterações: a nova definição para laboratório (3.6 - organização que realiza uma ou mais das seguintes atividades: ensaio; calibração; amostragem, associada com ensaio ou calibração subsequente); redução de requisitos prescritivos e sua substituição por requisitos baseados em desempenho, possibilitada pela aplicação da mentalidade de riscos na elaboração da norma; e maior flexibilidade em relação à edição anterior nos requisitos para processos, procedimentos, informação documentada e responsabilidades organizacionais.

Em seu escopo, a ISO/IEC 17025:2017 especifica os requisitos gerais para a competência, imparcialidade e operação consistente dos laboratórios. É aplicável a todas as organizações que realizam atividades de laboratório, independentemente do número de funcionários.

Caso de Sucesso

Em um painel apresentado no Congresso da Qualidade em Metrologia – Enqualab 2018, evento realizado pela Rede Metrológica do Estado de São Paulo (Remesp) nos dias 6 e 7 de novembro, a supervisora técnica de laboratórios do Senai-SP, engenheira Rosa Maria Crescencio, mostrou que a migração para a ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017 impôs desafios, por razões diversas. Mas, ao final do processo, todas as dificuldades foram superadas.

A Rede Senai, com 23 instalações prestadoras de serviços nessa área, sendo 20 laboratórios de ensaios, dois de calibração e um organismo de certificação de produto, logo se preparou para fazer a migração para a nova versão da norma. E vieram os desafios, desde a organização do treinamento para os gerentes técnicos de cada Organismo de Avaliação da Conformidade (OAC) e avaliadores internos, passando pela distância entre as unidades, até a questão do tempo para reestruturação da documentação em tempo hábil para a primeira avaliação, que ocorreu em setembro.

Somente após a segunda avaliação dos laboratórios é que todas as recomendações da norma foram plenamente entendidas e aplicadas. “O trabalho foi exaustivo devido ao curto período que tivemos para realizar a reestruturação da documentação, mas julgamos que o resultado foi muito positivo”, afirmou Rosa Maria Crescencio.

As avaliações externas, de acordo com a engenheira, ajudaram a esclarecer dúvidas como, por exemplo, a exigência de declaração de conformidade com a norma para o conjunto de atividades do laboratório. “Então vimos que era algo simples e rápido de resolver”, concluiu a supervisora técnica.

           

Comitê Brasileiro da Qualidade (ABNT/CB-025)

O Comitê Brasileiro da Qualidade é o responsável pela Normalização no campo de gestão da qualidade, compreendendo sistemas da qualidade, garantia da qualidade e tecnologias de suporte; diretrizes para seleção e aplicação das normas da qualidade; e no campo da avaliação da conformidade compreendendo estudo de meios para a avaliação da conformidade de produtos, processos, serviços e sistemas de gestão; elaboração de guias e normas relativas a práticas de ensaio, inspeção e certificação de produtos, processos e serviços e para avaliação de sistemas de gestão, laboratório de ensaio, organismos de inspeção, certificação e credenciamento, e sua operação e aceitação. Excluindo-se a normalização de produtos e serviços. 

A participação nas Comissões de Estudo do ABNT/CB-025 é voluntária e aberta a qualquer interessado. Para isso, basta enviar um email ao analista responsável, Flávio Junior (flavio.junior@abnt.org.br).

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

Duas normas técnicas serão revisadas pela Comissão de Estudos Especial de Esquadrias (ABNT/CEE-191), com participação da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro): a ABNT NBR 15737 — Perfis de alumínio e suas ligas com acabamento superficial – Colagem de vidros com selante estrutural e a ABNT NBR 15919 — Perfis de alumínio e suas ligas com acabamento superficial – Colagem de vidros com fita dupla face estrutural de espuma acrílica para construção civil.

Os dois textos estão sendo trabalhados simultaneamente. O objetivo, além de atualizar os conteúdos é trazer uniformidade em relação aos ensaios e requisitos para ambas as formas de colagem.

Mudanças à vista

Muitas alterações serão realizadas nessas normas, incluindo os nomes delas, os quais devem ser escolhidos ao final do processo de revisão. “Uma das principais novidades está na ampliação de seu escopo: elas não apenas tratarão da colagem de vidros, mas também da colagem de outros elementos de fechamento utilizados em fachadas, como painéis metálicos e revestimentos cerâmicos, entre outros”, ressaltou a analista de Normalização da Abravidro, Clélia Bassetto.

O texto ficará mais completo, pois vai passar a incluir detalhes do processo de colagem e também dos ensaios, como, por exemplo, o de compatibilidade do selante com o perfil e o substrato — o objetivo é enfatizar a importância dos processos para a segurança da aplicação. “Outro ponto discutido atualmente é o requisito para painéis pintados ou anodizados, a fim de garantir a adesão tanto do silicone como da fita dupla face aos perfis”, comenta Clélia.

Também foi ampliada a abordagem da limpeza dos perfis e demais cuidados para a selagem ser feita corretamente. Serão incluídos requisitos específicos para vidros de controle solar e insulados, principalmente em relação ao cálculo do “bite” do selante secundário em aplicações de sistemas pele de vidro.

ABNT/CEE-191

A Comissão de Estudo Especial deEsquadrias (ABNT/CEE-191) é responsável pela Normalização no campo de esquadrias compreendendo janelas, portas fachadas-cortinas e guarda-copos, no que concerne a terminologia, requisitos, métodos de ensaios e procedimentos.

A participação nas Comissões de Estudo da ABNT é voluntária e aberta a qualquer interessado. Para participar da ABNT/CEE-191 entre em contato com o analista responsável, Alvaro Almeida (alvaro.almeida@abnt.org.br).

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

Inscrições podem ser feitas online no site da Abrinstal e são gratuitas.

A ABNT vai apoiar o 8º Fórum de Gestão e Economia de Energia, que acontecerá no próximo dia 05 de dezembro, na Fiesp, em São Paulo. As inscrições para o evento, que será presencial e online, são gratuitas e podem ser realizadas no site a Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência das Instalações (Abrinstal) http://www.abrinstal.org.br/eventos/mailmkt.asp?page=103, onde tem a programação completa.

O tema energia vem ganhando cada vez mais relevância no mundo, pois é fundamental para mover a economia global, mas sua produção sempre acaba impactando o meio ambiente e já sentimos os efeitos da mudança climática em várias partes do planeta. Usar a energia de forma eficiente passou a ser fundamental para todos, principalmente para os grandes consumidores.

O evento se destina a todos os profissionais que atuam com o tema gestão e economia de energia, como engenheiros, administradores, gestores e técnicos. O Fórum vai reunir representantes do governo federal - via Ministério de Minas e Energia (MME), Eletrobrás e Procel-, da academia e da iniciativa privada, incluindo case prático sobre a implementação da ISO 50001, que é a norma internacional sobre gestão e economia de energia.

O fórum será realizado das 8h30 às 12h20 e está dividido em dois painéis. O primeiro mostrará um panorama nacional e internacional sobre a promoção da gestão e economia de energia e contará com apresentações sobre as ações estratégicas que estão sendo desenvolvidas pelo governo brasileiro nessa área, incluindo as ações do Procel e às relativas à ISO 50001 no Brasil. Para encerrar esse painel haverá uma apresentação da nova versão da ISO 50001, que acabou de passar por sua primeira revisão.

O segundo painel abordará resultados mais práticos, como da indústria com a implementação de Sistemas de Gestão de Energia, os resultados do projeto ICA/Procobre, Eletrobras e Senai, além de apresentação de um case sobre os ganhos na implementação da ISO 50001.

“É uma oportunidade de ver apresentações de vários atores que trabalham com o tema gestão e economia de energia. É fundamental debatermos as experiências, oportunidades e desafios que se apresentam para a promoção de gestão de energia no Brasil e no mundo. Além disso, será apresentada a nova versão da ISO 50001, o que mudou etc”, conta Alberto J. Fossa, diretor executivo da Abrinstal e gestor do Comitê Brasileiro de Gestão e Economia da Energia (ABNT/CB-116).

 

Parceria Eletrobras-Procel & Abrinstal

 

A Abrinstal é parceira da Eletrobras, por meio do PROCEL, como apoiadora e responsável pela operacionalização, divulgação e o planejamento de atividades sustentáveis de normalização associadas à gestão e economia de energia no âmbito nacional e internacional.

 

Comitê Brasileiro de Gestão e Economia de Energia (ABNT/CB-116)

 

O ABNT/CB-116 é responsável pela Normalização no campo de gestão e economia da energia, compreendendo desempenho energético, sistemas e usos da energia, medição de energia, implantação de sistemas de medição e validação de melhoria contínua na área de gestão da energia, regras e metodologias para cálculo de economia da energia em projetos, organizações e regiões, guias de medição e verificação e conformidade da qualidade de dados relacionados.

É Comissão Espelho do ISO/PC 242 - Energy Management e do ISO/PC 257 - Energy Savings.

Para participar do Comitê envie um email ao analista responsável Eduardo Lima (eduardo.lima@abnt.org.br).

Serviço do 8º Fórum de Gestão e Economia de Energia

Data: 05 de dezembro de 2018

Local: Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP / Av. Paulista 1313 - 4º andar - São Paulo.

Horário: das 8h30 às 12h20

Inscrições: online, no site da Abrinstal (http://www.abrinstal.org.br/eventos.asp)

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660