A ABNT acaba de publicar a versão ABNT NBR ISO 31000:2018 – Gestão de Riscos – Diretrizes, que revisa a norma ABNT NBR ISO 31000:2009. Este documento fornece diretrizes para gerenciar riscos enfrentados pelas organizações. A aplicação destas diretrizes pode ser personalizada para qualquer organização e seu contexto.

A revisão da norma oferece um guia mais claro, mais curto e mais conciso que ajudará as organizações a usar os princípios de gerenciamento de risco para melhorar o planejamento e tomar melhores decisões.

No Brasil, esta nova versão foi elaborada pela Comissão de Estudo Especial de Gestão de Riscos (ABNT/CEE-063). O texto em português contou com a participação de 69 profissionais de várias empresas de diversos segmentos.

Outras normas de gestão de riscos e gestão de continuidade de negócios (GCN) estão sendo trabalhadas pela ABNT/CEE-063 e os interessados em participar podem enviar email para a analista responsável (milena.pires@abnt.org.br).

Sobre a ABNT


A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.


Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apoiará a 17ª Feira Internacional de Beleza, Cabelos e Estética – Hair Brasil 2018, que será realizada de 14 a 17 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo.

A feira é considerada o maior evento de atualização, relacionamento e negócios de beleza da América Latina, por reunir grandes marcas nacionais e internacionais de beleza para apresentar ao mercado tendências, lançamentos e novas técnicas para o setor. Os profissionais podem conhecer o talento e o melhor da técnica mundial, além de conferir as novidades da indústria e falar direto com seus fornecedores, trocando experiências e desenvolvendo ideias.

A ABNT, por meio de normas técnicas contribui para a segurança e qualidade do setor.

Serviço:

Hair Brasil 201814

14 a 17 de abril

Local: Expo Center Norte - Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme - São Paulo/SP.

Para mais informações, acesse: https://hairbrasil.com/

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa. 

  

Assessoria de Imprensa:

Monalisa Zia

imprensa@abnt.org.br

11 3017.3660

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) participará da Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos (FEIMEC), de 24 a 28 de abril, no São Paulo Expo. O evento oficial da indústria de máquinas, equipamentos, peças e ferramentas nasceu da iniciativa da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), e de mais de 30 entidades setoriais para se tornar uma ferramenta efetiva de desenvolvimento tecnológico e comercial do setor.

O evento, consolidado como o maior e mais completo evento do setor na América Latina, vai representar o início da temporada dos negócios anuais da indústria de bens de capital mecânico se confirmar a previsão de crescimento da ABIMAQ.

Para atender as demandas de toda a cadeia produtiva, a FEIMEC 2018 engloba os setores de máquinas e equipamentos, automação, controle e medição; ferramentas e dispositivos; solda e tratamentos de superfícies; máquinas - ferramenta; máquinas diversas; motores, acoplamentos, redutores e engrenagens; equipamentos para tratamento ambiental. Contempla, ainda, fornos, estufas, caldeiras e tratamento térmico; válvulas, bombas, compressores e equipamentos hidráulicos e pneumáticos; fundição e forjaria; equipamentos para movimentação e armazenagem; bancos e agências de fomento, publicações técnicas e prestadores de serviço para a indústria de máquinas e equipamentos.

Além de reunir um amplo mix de expositores – entre eles, os principais âncoras do setor – a FEIMEC oferece conteúdo relevante com palestras e seminários para a atualização profissional, e conta com a parceria institucionais de mais de 50 entidades setoriais.

A ABNT estará presente com estande, podendo auxiliar os visitantes nas possíveis dúvidas sobre as normas técnicas presentes no setor.

Serviço:

FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos

Data: 24 a 28 de abril de 2018, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

Horário: Das 10h às 19h (dia 28, das 9h às 17h)

Mais informações: www.feimec.com.br

Sobre a ABNT

 A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa. 

Assessoria de Imprensa:

Monalisa Zia

imprensa@abnt.org.br

11 3017.3660

A Comissão de Estudos da ABNT (CE-031.000.002 – Madeira Serrada), que pertence ao Comitê Brasileiro de Madeira (ABNT/CB-031) realizou a primeira reunião do ano para retomar o trabalho de desenvolvimento da norma para esse produto. A partir de contribuições enviadas pelos integrantes da CE foram definidos alguns requisitos. A intenção do grupo é que a classificação e os métodos de ensaios adotados para a madeira serrada tenham como referência o texto da Norma ABNT NBR 7190 – Projetos de Estrutura de Madeira, que está sendo revisada sob a coordenação do professor Carlito Calil Jr.

Representantes de diversas entidades e empresários do segmento participaram do encontro. Os participantes da Comissão de Estudos deverão enviar as contribuições nos próximos 45 dias e a expectativa é de que a próxima reunião seja realizada no final de março.

ABNT/CB-031

O Comitê Brasileiro de Madeira tem como âmbito de atuação, a Normalização no campo de madeiras compreendendo produtos madeireiros em geral, como madeiras serradas e beneficiadas, chapas de compensado, painéis de fibras e particulados, cavacos de madeira; produtos de madeira, como portas, pisos, cruzetas, postes e carreteis; preservação e tratamento de produtos madeireiros e de madeira, no que concerne à terminologia, requisitos e métodos de ensaios.

A participação nos Comitês Brasileiros e Comissões de Estudo da ABNT é voluntária e aberta a qualquer interessado. Para participar do ABNT/CB-031 e das suas Comissões de Estudo, basta enviar um email para o analista responsável, Eduardo Lima (eduardo.lima@abnt.org.br).

Sobre a ABNT

A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.


Assessoria de Imprensa


Monalisa Zia

imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

A norma ISO 45001:2018 - Sistemas de gestão de segurança e saúde ocupacional - Requisitos com orientação para uso, acaba de ser publicada. O documento fornece um conjunto robusto e efetivo de processos para melhorar a segurança do trabalho nas cadeias de suprimentos globais. Projetado para ajudar organizações de todos os tamanhos e indústrias, espera-se que a nova norma internacional reduza lesões e doenças no local de trabalho em todo o mundo.

De acordo com cálculos de 2017, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), 2,78 milhões de acidentes mortais ocorrem no trabalho anualmente. Isso significa que, todos os dias, quase 7.700 pessoas morrem de doenças ou ferimentos relacionados ao trabalho. Além disso, há cerca de 374 milhões de lesões e doenças não fatais relacionadas ao trabalho a cada ano, muitas delas resultando em ausências prolongadas no trabalho.

A ISO 45001 espera mudar isso. Ela fornece às agências governamentais, à indústria e a outras partes interessadas uma orientação eficaz e útil para melhorar a segurança dos trabalhadores em países de todo o mundo. Por meio de uma estrutura fácil de usar, ela pode ser aplicada tanto em fábricas quanto em parceiras e instalações de produção, independentemente da sua localização.

David Smith, presidente do comitê da ISO/PC 283, que desenvolveu a ISO 45001, acredita que a nova Norma Internacional será uma verdadeira mudança para milhões de trabalhadores: "Espera-se que a ISO 45001 leve a uma grande transformação nas práticas no local de trabalho e reduza o trágico número de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho em todo o mundo". A nova norma ajudará as organizações a fornecer um ambiente de trabalho seguro e saudável para os trabalhadores e os visitantes, melhorando continuamente a performance de Segurança e Saúde Ocupacional.

Smith acrescenta: "Os responsáveis pela elaboração das normas se uniram para fornecer uma estrutura para um ambiente de trabalho mais seguro para todos, seja qual for o setor em que você trabalha". Mais de 70 países participaram diretamente da criação deste importante documento, desenvolvido pelo ISO / PC 283 - Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional, que tem como secretaria do comitê, a British Standards Institution (BSI).

Como a ISO 45001 foi projetada para se integrar com outros padrões de sistemas de gerenciamento ISO, garantindo um alto nível de compatibilidade com as novas versões da ISO 9001 (gestão da qualidade) e ISO 14001 (gestão ambiental), as empresas que já implementam um padrão ISO terão mais facilidade ao decidirem implantar a ISO 45001.

A nova norma de Saúde e Segurança Ocupacional baseia-se nos elementos comuns encontrados em todas as normas de sistemas de gerenciamento da ISO e usa um modelo simples de Plan-Do-Check-Act (PDCA), que fornece uma estrutura para que as organizações planejem o que precisam implementar para minimizar o risco de danos. As medidas devem abordar preocupações que podem levar a problemas de saúde a longo prazo e ausência no trabalho, bem como aqueles que dão origem a acidentes.

A ISO 45001 substituirá a OHSAS 18001, referência anterior do mundo para saúde e segurança no local de trabalho. As organizações já certificadas na OHSAS 18001 terão três anos para cumprir a nova norma ISO 45001, embora a certificação de conformidade com a ISO 45001 não seja um requisito da norma.

O Forum de Acreditação Internacional (International Accreditation Forum - IAF) desenvolveu os requisitos de migração para ajudar as organizações certificadas, órgãos de certificação, órgãos de credenciamento e outras partes interessadas a se prepararem. Para saber mais informações, os interessados devem consultar o site www.iaf.nu.

A norma ISO 45001:2018 pode ser adquirida na ABNT através do site www.abnt.org.br/catalogo.

Sobre a ABNT


A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

A certificação ABNT para sistemas de extinção de incêndio para veículos Off-Road, para os setores da mineração, florestal e agronegócio, distingue no mercado fornecedores e, principalmente, oferece aos usuários a garantia de que não colocarão em risco a integridade física dos operadores, o patrimônio das empresas e o meio ambiente.

Projetado de acordo com cada tipo de máquina, seja ela de uso florestal, mineração ou no agronegócio, um sistema de extinção de incêndio tem a finalidade de impedir que o fogo se alastre, protegendo assim a integridade física das pessoas que operam o equipamento, além de evitar danos ambientais. Confiabilidade e qualidade são requisitos fundamentais para o sistema, por isso o mercado está inquieto com a concorrência desleal, que comercializa equipamentos fora das normas e, por consequência, sem oferecer a devida segurança e eficácia para o seu funcionamento. A certificação, nesse caso, faz toda a diferença.

O programa de Certificação de Sistema de Extinção de Incêndio para Veículos Off-Road, Florestais e Agronegócios está estabelecido em um Procedimento Específico (PE) elaborado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). De acordo com Maurício Feres, auditor máster de produtos da ABNT Certificadora, o PE-223.05 - Certificação de Sistema de Extinção de Incêndio para Veículos Off-Road, Florestais e Agronegócio fornece todas as diretrizes e requisitos que devem ser atendidos, incluindo a documentação necessária, projeto construtivo, manual de instalação e operação, procedimentos e planos de manutenção preventiva e corretiva.

A criticidade neste programa de certificação fez com que a ABNT, em sua elaboração, exigisse que os fabricantes tenham seu Sistema de Gestão da Qualidade implementado em conformidade a todos os itens da norma ABNT NBR ISO 9001. Somado a isto, os produtos devem demonstrar o atendimento a todos os ensaios normativos e de aprovação do sistema, bem como que seus funcionários tenham sua capacidade e competência evidenciadas por meio de registros dos respectivos treinamentos.

“Uma não conformidade, em um documento ou em um ensaio, é impeditiva para certificar o sistema de extinção, portanto, o preparo da empresa para se tornar apta à certificação tem que ser amplo, detalhado e preciso”, alerta o auditor da ABNT, sobre o rigor do processo de certificação e manutenção junto ao órgão certificador.

Os ensaios de desempenho são pontos críticos recorrentes numa auditoria, por maior que tenha sido o cuidado da empresa na elaboração do projeto. Um ensaio de fogo, por exemplo, pode apresentar resultado negativo em virtude da dificuldade de o projetista prever todas as situações de risco. “Por isso, muitos sistemas não certificados falham na hora do combate ao incêndio”, comenta Feres, complementando que são justamente as exigências da Certificadora que garantem o perfeito desempenho do sistema e a segurança do usuário.

Produtos não conformes

Empresas estão ludibriando os consumidores, fornecendo equipamentos com adaptações grosseiras, para assim atuarem de forma enganosa como fabricantes e fornecedores de sistemas de extinção de incêndio para veículos Off-Road. As exigências de construção do projeto são completamente ignoradas, não atendendo ao procedimento específico da ABNT (PE 223) ou as das normas estrangeiras (NFPA-17 e UL-1254), adulterando recipientes que têm outra finalidade para combate ao incêndio, perdendo toda sua característica original de segurança ao qual foi projetado. Estas empresas utilizam componentes de baixa qualidade, estão longe de constituir um sistema necessariamente robusto e eficaz, porém assim estão sendo oferecidos no mercado, como denuncia Carlos Augusto E. Heidenreich, diretor comercial da Seive Indústria, Comércio e Serviços de Proteção Contra Incêndio, sediada em Belo Horizonte (MG) e certificada pela ABNT.

Nestas adaptações também são alterados os agentes extintores e até o pó químico seco. Em vez de utilizarem o ABC 90% (fosfato monoamônico), conforme determinam as normas, usam o ABC 44 a 55%, que compromete a capacidade extintora de combate ao incêndio ao tipo de risco (equipamentos Off-Road). “Por fim, as exigências de construção do projeto são complemente ignoradas, transmitindo uma falsa sensação de segurança e colocando em risco a integridade física dos operadores, o patrimônio das empresas e o meio ambiente”, ressalta Heidenreich.

Os sistemas de extinção de incêndio para veículos Off-Road, afinal, devem proteger os componentes mais críticos do equipamento, como motor, turbina, filtros, partes hidráulicas e elétricas, permitindo o controle do princípio de incêndio em áreas normalmente inacessíveis. Suas principais características são: dispositivo de acionamento rápido (instalado na cabine e/ou escada), ampolas de ativação com gás nitrogênio, difusores do agente extintor posicionados estrategicamente próximos às áreas de maior risco, mangueiras de ativação em conformidade com norma técnica (SAE 100R1 AT) para suportar altas pressões e temperaturas, tubulações e conexões em aço inox 304 classe AT, com objetivo de evitar riscos de incrustação ou entupimento, garantir a fluidez eficaz do volume de pó ABC 90% através da tubulação, além de preservar as partículas do agente extintor.

Mercado em crescimento

Marcas importadas dos Estados Unidos e da Europa dominavam o mercado de sistemas de extinção de incêndio para veículos Off-Roadaté 2012,ano em que a Seive iniciousua produção. Esse tipo de sistema era utilizado, em maior escala, em áreas de mineração e colheita florestal, para proteção dos equipamentos de grande porte (os Off- Road, ou fora de estrada), como, por exemplo, escavadeiras, perfuratrizes, carregadeiras, caminhões e os chamados forwarders e harvesters, mais usados por madeireiras.

Com a evolução do segmento agrícola no país houve uma drástica redução da colheita manual, empresas e usinas passaram por um processo de modernização e mecanização, principalmente no agronegócio.

Além do sistema de extinção manual, há a configuração do sistema automático, que atua sem a interferência do operador. Ao detectar um princípio de incêndio, é enviado um sinal para o painel monitor digital, que inicia o processo de disparo e alarme sonoro e visual para alertar o operador da ocorrência do incêndio. Então o operador deve parar, desligar e deixar o equipamento imediatamente. Após um tempo predeterminado (em geral, 15 segundos), o sistema supressor será disparado automaticamente pelo painel monitor, extinguindo completamente o incêndio.

Os prejuízos decorrentes de um incêndio compreendem desde a perda do equipamento e da produção, até acidentes de trabalho e impactos ambientais negativos. Por isso, Heidenreich reitera a importância das certificações e lembra que as empresas seguradoras estão cada vez mais exigentes na aprovação de coberturas para determinados equipamentos que apresentem alto índice de sinistralidade (contabilização da ocorrência de acidentes), a ponto de concederem desconto na apólice quando há registro da instalação de um sistema de extinção certificado por um organismo certificador, como, por exemplo, a ABNT (PE-223).

Conscientização

Oswaldo Lemos, diretor da Soltron Soluções em Sistemas, empresa também sediada em Belo Horizonte (MG) e certificada pela ABNT, identifica uma conscientização dos trabalhadores nos setores de mineração, florestal e agrícola quanto à importância da segurança dos sistemas de extinção de incêndio para veículos Off-Road. Observa que os empresários têm se empenhado em adquirir e manter esses equipamentos em pleno funcionamento.

“O mercado é crescente, assim como a concorrência, que tem se mostrado cada vez mais agressiva entre as empresas nacionais e as estrangeiras”, afirma Lemos. Mas ele lamenta que os clientes ainda deem mais credibilidade aos produtos importados do que aos nacionais, que buscam a competitividade enfrentando também desafios de custos com elevados padrões de qualidade, matéria prima e impostos.

Antes da aquisição de um sistema, como ensina Lemos, o cliente deve conhecer sua necessidade real, saber se precisa de um equipamento que identifique automaticamente um princípio de incêndio, ou de um que seja acionado pelo operador. O mais importante é que pesquise sobre a qualidade do produto, a sua padronização e a confiabilidade dos processos. “Isto pode ser verificado junto ao organismo certificador”, ele ressalta.

Outro aspecto apontado por Lemos é a questão da equalização de demanda e configuração necessária para cada tipo de equipamento Off-Road, conferindo para isso as determinações do procedimento PE-223 da ABNT e das normas específicas da National Fire Protection Association (NFPA), principalmente quanto a posicionamento de detectores, difusores e agentes de combate ao fogo.

A Soltron, criada em 2009, tem como política de qualidade fabricar sistemas de combate a incêndio para veículos Off-Road buscando a melhoria contínua. Por isso, Oswaldo Lemos valoriza a certificação ABNT e as exigências do PE-223. “O processo permite comprovar o desempenho dos equipamentos em suas diferentes configurações, trazendo confiança aos clientes”, conclui.

Alerta ao mercado

Para que as empresas e seus gestores possam realizar suas aquisições de forma técnica e assertiva, evitando a compra de sistemas não conformes, a ABNT desenvolveu um programa de certificação assegurando, com nível adequado de confiança, a conformidade dos sistemas de extinção.

Atualmente, somente as empresas Soltron e Seive encontram-se certificadas, conforme o Procedimento Específico PE-223.

 

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa. 

Assessoria de Imprensa:

Monalisa Zia

imprensa@abnt.org.br

11 3017.3660

No próximo dia 23 de março, acontecerá o 1º Simpósio de Normas Brasileiras (NBR) de Informática em Saúde: Padrões para uma Saúde Conectada, em Foz do Iguaçu, promovido pela Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde (ABNT/CEE-078), da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

O Simpósio terá o objetivo de disseminar conhecimento e informação sobre a importância da normalização na Tecnologia da Informação e Comunicação em Saúde em benefício do paciente. Conta com o patrocínio da Financiadora de Estudos e Pesquisas (Finep) e o apoio da Faculdade União das Américas (Uniamérica), em parceria com a Universidade Federal da Integração Latino- Americana (Unila).

O público esperado é de profissionais da saúde e de tecnologia da informação que atuam ou pretendem atuar no desenvolvimento de soluções para a saúde, universidades, secretarias de saúde, empresas e entidades do setor.

A adoção de normas melhora a interoperabilidade entre sistemas de informação, com consequente melhoria na efetividade do cuidado e na segurança do paciente. Atualmente, a integração de dados, informações e sua organização em redes de conhecimento e inovação tornam indispensável sua normalização. O crescente interesse por dispositivos vestíveis (wearables), o uso de smartphones como repositórios pessoais de informações de saúde e a utilização de tecnologias de Inteligência Artificial, Big Data e computação em nuvem, tornam necessário contar com modelos normalizados de informação que permitam seu compartilhamento entre profissionais de saúde e pacientes.

Entre os temas a serem abordados no Simpósio estarão apresentações sobre Normas Brasileiras  (NBR),  normas   internacionais (ISO)   e   padrões   relacionados   com:

▪    Segurança da informação em e-Saúde;
▪    Conteúdo semântico para aplicações e sistemas de informação para a saúde;
▪    Arquitetura de sistemas e aplicativos de informação em saúde;
▪    Estrutura de conteúdo clínico: sumários de alta obstétrico e para continuidade do cuidado;
▪    Telessaúde e telemedicina: estruturação dos serviços;
▪    Medicamentos e Farmacovigilância: a padronização internacional de estruturas e conteúdos.


Além destes temas, haverá a chance dos participantes se atualizarem sobre as ações e desafios do Ministério da  Saúde  para   a   estratégia   de   e-Saúde   brasileira.

A participação no evento será gratuita e dará direito a um certificado, basta acessar o link disponibilizado no site www.cee78is.org.br e se inscrever.

Para mais informações ou dúvidas, envie e-mail para secretaria@cee78is.org.br.

ABNT/CEE-078

A Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde (ABNT/CEE-078) é a responsável pela Normalização no campo de informação para a saúde, tecnologias da informação e comunicação da saúde para adquirir compatibilidade e interação operacional entre sistemas independentes. Também assegurar a compatibilidade de dados para propósitos de comparações estatísticas (por exemplo: classificações), e reduzir a duplicação de esforços e redundâncias.

A participação nas reuniões de Comissões de Estudo da ABNT são voluntárias e abertas a qualquer interessado. Para poder fazer parte, envie um email para o analista responsável rafael.ramos@abnt.org.br.

Serviço:
1º Simpósio de Normas Brasileiras (NBR) de Informática em Saúde: Padrões para uma Saúde Conectada
Local: UNIAMÉRICA - FACULDADE UNIÃO DAS AMÉRICAS
Endereço:  Av. das Cataratas, 1118 - Vila Yolanda, Foz do Iguaçu/PR
Data: 23 de março (sexta-feira)
Horário: das 8 h às 18 h 15

Sobre a ABNT

A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apoia a 16ª edição da Expo Revestir, de 13 a 16 de março, no Transamérica Expo Center, na capital paulista.

A feira é o encontro anual do Brasil com a Indústria dos Pisos e Revestimentos, destinada à designers, arquitetos, construtores revendedores e exportadores, na qual estes profissionais podem assistir a fóruns sobre estes setores específicos.

Os produtos expostos na Expo Revestir incluem: granito, mármore e outras pedras ornamentais, laminados, azulejos, pisos e revestimentos, paredes de vidro, componentes, ferramentas e materiais, capas protetoras e provisão industrial.

Serviço:

EXPO REVESTIR

13 a 16 de março

Local: Transamérica Expo Center

Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro - São Paulo/SP.

Para mais informações, acesse:http://exporevestir.com.br/

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa. 

  

Assessoria de Imprensa:

Monalisa Zia

imprensa@abnt.org.br

11 3017.3660

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), além de ser a responsável pela elaboração das Normas Técnicas Brasileiras (NBR), também se preocupa em facilitar o acesso aos seus clientes, oferecendo os serviços ABNTCatálogo e ABNTColeção. Mas você sabe que serviços são esses?

O ABNTCatálogo, como o próprio nome diz, é um catálogo de normas, onde é possível encontrarprodutos e serviços, como Normas, Cursos, Publicações e Projetos, podendo acessá-lo de qualquer dispositivo. Basta entrar no site (www.abnt.org.br/catalogo) e fazer a busca pelo número da norma, palavra, comitê, ICS, status ou período de publicação.

Além disso, você pode ter acesso aos informativos da ABNT inscrevendo-se no botão “ALERTAS” e escolhendo quais informações deseja receber, como Projetos de Normas em Consulta Nacional, Publicação de Normas e Produtos da ABNT Editora.

Além dos documentos técnicos nacionais, é possível adquirir Normas de outros organismos, bem como escolher a forma de visualização, podendo ser física ou eletrônica.

Caso o interesse seja por Cursos, todas as informações relacionadas a datas, horários, localização e conteúdo também estão disponíveis. Os Cursos ABNT possuem inscrição on-line.

A aba de Publicações apresenta os produtos da ABNT Editora que facilitam o uso e a aplicação de Normas Técnicas, com conteúdo técnico simples e objetivo, baseado em Normas Técnicas nacionais e internacionais.

Em Projetos é possível acompanhar os estágios de um Projeto de Norma, sendo mais acessível o acompanhamento do processo até a sua publicação. Além disso, você pode obter informações dos Projetos durante todo o seu desenvolvimento.

Já o ABNTColeção, possibilita que os assinantes tenham acesso às normas técnicas em qualquer lugar que estejam, com rapidez e segurança. Trata-se de um serviço de assinatura para fornecimento e gerenciamento de coleção de normas técnicas, totalmente via web, que possibilita o acesso a cerca de 250 mil documentos normativos dos principais organismos de normalização do mundo. E o cliente ainda pode consultar sua coleção por dispositivos móveis, como telefones celulares e tablets.

Quem contrata o ABNTColeção encontra na plataforma vários recursos, como:

  • Normas Técnicas Brasileiras (NBR) e Normas Técnicas Mercosul (NM) - A plataforma está preparada e automatizada para atualizar diariamente não só substituindo automaticamente as normas que sofrerem qualquer mudança, como também, inserção de normas para os casos de cancelamento com substituição por outra ou outras normas;
  • Normas do Organismo ISO - A ABNT, como membro fundador da ISO, e exclusivamente para essa entidade, oferece duas formas de fornecimento e gerenciamento dessas normas, são eles: através de plano de assinatura ou o monitoramento sem atualização automática do acervo de normas técnicas dos Organismos ISO, IEC, DIN, AFNOR, BSI, JIS, ASTM, IEEE e NFPA.
  • Acervo completo – Sempre sinalizando ao contratante as normas que ele possui em sua coleção, é possível pesquisar todas as normas constantes do acervo de determinada entidade; todas as normas constantes do acervo de todas as entidades disponíveis na plataforma; ou todas as normas constantes em determinados acervos, ou seja, permite mesclar as entidades disponíveis na plataforma para efetuar a pesquisa.
  • Impressões disponibilizadas pela plataforma - Listagem das normas contratadas; listagem das pesquisas efetuadas; Relatórios disponibilizados pelo sistema; Texto integral ou páginas das normas Contratadas.
  • Inserção de novas normas - A plataforma está preparada para inclusão automática e a qualquer momento de novas normas que porventura sejam necessárias;
  • Pré-Visualização de Normas - Permissão para pré-visualização por um tempo determinado, ao acervo completo das normas técnicas da ABNT (NBR), bem como, de todas as entidades de normalização que possuem contratos de parceria com a ABNT;
  • Projetos ABNT - Informações privilegiadas do estágio atual do andamento dos textos em estudo até sua efetiva publicação como norma técnica brasileira, nas mais diversas Comissões de Estudos dos Comitês Brasileiros da ABNT, podendo efetuar a pesquisa através dos alguns parâmetros.

São inúmeras as empresas e universidades que possuem o serviço, pois a facilidade de acesso facilita que os usuários utilizem as normas técnicas. Para o diretor Adjunto de Negócios, Odilão Baptista Teixeira, tanto o ABNTCatálogo, quanto o ABNTColeção facilitam o acesso e a gestão do acervo de instituições e empresas, pois permitem o acesso por um número ilimitado de usuários simultaneamente. “A ABNT continuará a desempenhar sua missão de promover a Normalização Técnica, facilitando cada vez mais o acesso às normas nacionais, internacionais e estrangeiras, uma vez que é a ISO no Brasil.”

Para saber mais sobre os serviços, entre em contato pelo email abntcolecao3@abnt.org.br ou pelo telefone (11) 3017.3652.

Sobre a ABNT


A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

 

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
11 3017.3660
imprensa@abnt.org.br

Nos últimos anos, temos ouvido falar cada vez mais do aquecimento global e das Mudanças Climáticas, além do aumento da consciência ambiental por parte das empresas e da sociedade. Os Inventários de Gases de Efeito Estufa (GEE) têm sido vistos como fundamentais para planejar ações de sustentabilidade relacionadas ao clima. Mas você sabe o que são Inventários de Gases de Efeito Estufa?

A ABNT lançou três programas de certificação na área da sustentabilidade que podem ajudar as organizações a terem um melhor desempenho ambiental. São eles:Verificação de Inventários de Gases de Efeito Estufa, Rotulagem Ambiental e Pegada de Carbono.

No caso dos Inventários, trata-se do primeiro passo para que uma organização possa contribuir para o combate às mudanças climáticas. A partir do inventário, conhece-se o perfil das emissões e, com isso, torna-se possível o estabelecimento de estratégias e metas de redução e/ou compensação.

Se realizado periodicamente, torna-se uma ferramenta de gestão de gases, possibilitando conhecer o perfil das emissões de GEE da entidade inventariante. Geralmente, os Inventários de GEE corporativos são realizados com recortes temporais anuais, facilitando o seu planejamento e a sua comparabilidade. Em empresas que possuem um sistema de gestão e monitoramento de emissões de gases de efeito estufa, os resultados podem ser obtidos com maior frequência, normalmente em recortes semanais ou mensais. Um monitoramento mais frequente de emissões é fundamental para o acompanhamento de metas e de avaliação da performance dos investimentos em equipamentos, tecnologias e processos de baixa emissão.

“A Manufatura Produtos King iniciou seu processo de elaboração e verificação de Inventários de GEE devido ao advento da Resolução 64 do INEA. Entretanto vem percebendo estes indicadores ambientais como estratégicos, estando em nossa pauta estudos de viabilidade para aprofundamentos e desdobramentos de estratégias de marketing e reforço da imagem de sustentabilidade corporativa da organização”, afirma Diogo Medeiros, da área de Gestão da Qualidade e Meio Ambiente.

Ele ainda complementa, “nesse sentido, a verificação do inventário por um organismo acreditado pelo Inmetro é de extrema importância para garantir a conformidades dos dados e servir como base para ações de melhorias em nosso sistema de gestão ambiental.”

Segundo a Resolução INEA/PRES N° 64, e 12 de dezembro de 2012, Art. 8ª, “O Inventário de Emissões de GEE completo, em forma de relatório, já comprovadamente verificado por organismo competente acreditado, deverá ser enviado ao INEA anualmente até o último dia útil do mês de junho de cada ano, relatando as emissões relativas ao ano anterior”. Isso para fins de Licenciamento ambiental no Estado do Rio de Janeiro. O problema é que muitas empresas deixam para a última hora, o que acaba atrapalhando todo o processo de verificação. A não entrega ou o atraso no prazo de entrega do Inventário de Emissões de GEE implicará na aplicação das sanções administrativas previstas na Lei Estadual nº 3467/2000.

GEE

Os gases internacionalmente reconhecidos como gases de efeito estufa, regulados pelo Protocolo de Kioto, são: Dióxido de Carbono (CO2), Metano (CH4), Óxido Nitroso (N2O), Hexafluoreto de Enxofre (SF6), Trifluoreto de nitrogênio (NF3) e duas famílias de gases, Hidrofluorcarbono (HFC) e Perfluorcarbono (PFC).

Os Gases de Efeito Estufa (GEE) ou, em inglês, Greenhouse Gases (GHG) são substâncias gasosas naturalmente presentes na atmosfera e que absorvem parte da radiação infravermelha emitida pelo Sol e refletida pela superfície terrestre, dificultando o escape desta radiação (calor) para o espaço.

Este fenômeno natural, chamado de Efeito Estufa, impede a perda de calor e mantém o planeta Terra aquecido, possibilitando inclusive a manutenção da vida. Contudo, devido às ações humanas, está ocorrendo o aumento da concentração desses gases na atmosfera, levando ao aumento da temperatura média global.


Certificação ABNT

Os programas de certificação da ABNT são ferramentas que auxiliam as empresas a demonstrar que o seus produtos, processos e serviços impactam menos o meio ambiente. Os detalhes de cada um deles são apresentados no Portal da Sustentabilidade (www.abntonline.com.br/sustentabilidade).

O Programa de Verificação de Inventário de GEE da ABNT foi desenvolvido com base nas normas ABNT NBR ISO 14064-3 e 14065 e segue o Programa Brasileiro GHG Protocol.

A ABNT é um dos primeiros Organismos de Verificação e Validação (OVV) de GEE na América Latina, e é acreditada pela Cgcre. A realização do Inventário de GEE é um tópico importante num mundo que caminha em direção a uma economia de baixo carbono.

O processo de verificação das informações deste inventário é fundamental para oferecer aos stakeholders confiança de que o inventário apresenta informações de contabilização fiéis, verdadeiras e justas, referentes às emissões de GEE de uma organização.

Para mais informações sobre o programa, entre em contato pelo email rotuloecologico@abnt.org.br.

Sobre a ABNT

    A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660