Especialistas da Comissão de Estudo Especial de Acústica e da Comissão de Desempenho Acústico de Edificações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) passaram dois dias reunidos em Brasília (DF), na semana passada, debatendo a revisão das normas ABNT NBR 10151:2000 Versão Corrigida 2003 – Acústica – Avaliação do ruído em áreas habitadas visando ao conforto da comunidade - Procedimento e ABNT NBR 10152:1987 Versão Corrigida 1992 – Níveis de ruído para conforto acústico – Procedimento.

Estas normas são de aplicação obrigatória por empreendimentos de qualquer natureza, para obtenção de licenciamento ambiental, por força de Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). O encontro foi realizado no prédio da Confederação Nacional do Transporte (CNT), a convite da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF).

            As duas Comissões atuam no âmbito do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-02) e, de acordo com o coordenador de ambas, engenheiro Krisdany Cavalcante, a versão da ABNT NBR 10151 em vigor não prevê uma metodologia diferenciada para sistemas de transporte. “Estamos revisando esta norma e propondo a adoção de métodos específicos para medição e avaliação sonora de sistemas de transporte. Isso significa que também estabeleceremos o método mais adequado para análise de ruídos produzidos por sistemas ferroviários”, destacou Cavalcante.
            Para o representante da ANTF nos trabalhos da ABNT, Mário Barcellos, a vantagem da revisão é que ela vai corrigir a norma que atualmente é utilizada indevidamente para o sistema de transporte. “Agora, teremos a oportunidade de especificar as regras para medição de ruídos dos transportes e, especificamente das ferrovias”, ele afirmou.


(Fonte: ANTF)