Celebrado em 14 de outubro, o Dia Mundial da Normalização foi estabelecido, desde 1998, como forma de prestar reconhecimento a todos aqueles que, voluntariamente, oferecem seus conhecimentos para promover a qualidade e a segurança de produtos, processos e serviços, por meio de normas técnicas.  

Como tradição, todo ano a International Organization for Standardization (ISO), International Telecomunication Union (ITU) e a International Electrotechnical Commission (IEC), definem um tema para celebrar a data. Este ano o tema é “Normas Internacionais e a Quarta Revolução Industrial”. Confira a mensagem completa abaixo:

 


14 de outubro de 2018

Normas Internacionais e a Quarta Revolução Industrial


Assim como as normas foram cruciais durante a Primeira Revolução Industrial há mais de 250 anos, também terão um papel crítico nesta quarta.

A Quarta Revolução Industrial refere-se às tecnologias emergentes, que estão desfocando as fronteiras tradicionais entre os mundos físicos, digitais e biológicos. Esse aumento de conectividade entre pessoas e coisas terá impacto na maneira como produzimos, comercializamos e nos comunicamos, assim como a energia a vapor transformou os métodos de produção e o modo de vida de muitas sociedades durante a Primeira Revolução Industrial.

No século XVIII, a transição do trabalho manual para o trabalho com máquinas e nas fábricas aumentou a necessidade de normas. Por exemplo, para substituir peças de máquinas e permitir a produção em massa de componentes especializados.

Hoje, as normas desempenharão uma vez mais, importante papel na transição a uma nova era. A velocidade da mudança que estamos vivenciando não seria possível sem elas. Os inovadores confiam nas normas internacionais, como as produzidas pela IEC, ISO e ITU, para garantir a compatibilidade e a interoperabilidade, de modo que as novas tecnologias possam ser adotadas perfeitamente. Também são um veículo para disseminar globalmente conhecimento e inovação.

O acelerado ritmo de mudança trazido pela Quarta Revolução Industrial tem seus desafios. Robôs e inteligência artificial vão assumir mais e mais tarefas anteriormente feitas por humanos, manufatura aditiva (também conhecida como impressão 3D) vai mudar a forma como fabricamos produtos, e nos dará a possibilidade de “imprimir coisas” em casa, e como tudo, de aviões a monitores de bebês, estão conectados digitalmente, a vulnerabilidade da informação e as conseqüências de uma violação estão crescendo exponencialmente. Estes são apenas alguns exemplos dos problemas apresentados por uma nova geração de tecnologias inteligentes, caracterizadas por “big data”, maior integração, armazenamento em nuvem e comunicação aberta de dispositivos. As normas internacionais são uma maneira poderosa de garantir a segurança e minimizar os riscos. Por exemplo, as normas de segurança podem manter nossos dados seguros e deter os “hackers”. E as normas de segurança para robôs facilitarão a interação com humanos.

A Quarta Revolução Industrial já começou, mas para aproveitar todo o seu potencial para melhorar a sociedade, se necessitam normas.